segunda-feira, março 30, 2009

Vida


Vivemos a correr, corremos para sobreviver.

Mas no meio de tudo há tempo para um beijo, um abraço, uma palavra, uma actividade a dois. Há tempo para estarmos, nem que seja, lado a lado, calados, a dormir até à idealização de uma vida melhor, futura, a dois.

Jogamos com o tempo e as responsabilidades para podermos disfrutar de nós, sonhos e desejos.

E aprendemos a viver juntos, dia após dia, desafio após desafio, com sorrisos na cara, mesmo que antes tenha havido uma situação mais tensa. Na tensão aprendemos e crescemos, na alegria vivemos. Aprendemos a partilhar... É algo que cada vez mais neste mundo deixamos para trás. Não há um mundo de pessoas e com pessoas, cada vez mais há um mundo de indivíduos que se movem e pouco interagem. Não nos conhecemos, apenas convivemos nos mesmos sítios ou situações. Porque estar sozinho é mais fácil? (?) Sim? Ou liberdade condicionada? Talvez aprender o equilíbrio, a confiança e a partilha. Nada se recebe ser dar em troca. Lei da procura e da oferta aplica-se até na mais simples mas mais desejada das relações: o amor.

2 comentários:

Filipa disse...

Texto muito bom. Parabéns pela forma simples como aqui foi transmitida a essência do amor verdadeiro.

Beijinhos

Filipa

Manual do Inseguro.com disse...

Bebi várias vezes do mesmo copo para não me perder da essência desse texto.Uma essência verdadeira que conduz naturalmente a uma rica reflexão. Abraços.

oadestradordesentimentos.blogs.sapo.pt