sexta-feira, março 28, 2008

Mãe, o mano bateu-me

Até parece coisa de crianças, mas o caso da aluna da Escola Secundária Carolina Michaelis está a alastrar em intervenientes. O que é giro é ver como a batata quente passa de mão em mão, sem que alguém vista o barrete. Acima de tudo, a criancinha tem culpa. Mas se está cá no mundo, os pais é que lhe deviam ter passado os valores da educação. Depois há o proteccionismo dos números que o processo escolar encerra: a ânsia de termos mais alunos com o 12º ano, para combater as estatísticas e de facto acertar a realidade com a escolaridade obrigatória teórica, leva àquele processo que nem sei classificar das passagens de ano a todo o custo, ou melhor será dizer, coladas a cuspo. Depois essa maravilha que é o estatuto do estudante, que mais me parece um escudo daqueles invisíveis e invencíveis. É o quero posso e mando, mas não tenho a culpa de nada. E ninguém tem. Todos referem, todos apontam o dedo, trocam galhardetes, cospem umas coisas na cara dos outros, fogem ao assunto e depois temos uma transferência de escola. E "so what"? A culpa não é roupa de ninguém e é por essas e por outras que evoluímos para a cauda económica e civilizada da Europa, pois a geográfica já a temos por direito. Se houvesse uma evolução rápida dos continentes derivado à situação da sociedade, neste momento estávamos à deriva no Oceano Pacífico.

12 comentários:

Aisling disse...

Sensacional, Wed! Coladas a cuspo... Eheheheh...
É mesmo triste o nosso país, aqui a culpa morre sempre solteira.
Beijinhos

QqCoisa disse...

SInceramente, acho que a culpa é dos paizinhos que não sabem educar os miudos...!!! As pitas são cda vez mais estéricas... mais parvas... e sem qualquer sentido de responsabilidade!!! Não sei onde vamos parar.......

Mim disse...

A minha opinião não resulta de uma abordagem tão linear como "a educação destes papás dá em miúdas histérias" ou "o nossopaís é tão triste, que figuras estas".

Até na Finlândia, país de gente civilizada, andam miúdos aos tiros nas escolas.

Quando é que vamos deixar de olhar só para o nosso umbigo e deixar de ter tanta pena de nós?

O problema é global. E quando se diz "global" não se quer dizer "global deste paízinho minúsculo com menos habitantes que a cidade de Tokio, por exemplo.

Digo "global" no sentido da aproximação que a tecnologia permite e que não nos deixa isolados do resto do mundo. Não estamos isolados nestas o orrências. Infelizmente.

Headache disse...

Para concordar com a Mim:

http://eteceterasentretempos.blogspot.com/2008/03/propsito-do-incidente-dmutelembelj.html

Até parece que no resto do mundo é um mar de rosas...

Octane disse...

Meus amigos, a educação que se tem em casa faz muita diferença sim. Que a globalização das comunicações e o livre e indiscriminado acesso a tudo e mais alguma coisa está a virar do avesso a forma como as crianças se desenvolvem já nós sabemos, mas os pais devem ter mão nisso! E especialmente cá em Portugal, não têm!

Quantas vezes já eu ouvi dizer que os pais reclamam a torto e a direito quando a escola faz um horário com uma tarde livre, porque não sabem o que fazer aos "bichinhos"?

A escola NÃO É um depósito de miúdos que tem de os entreter à força! É um complemento educativo à formação dos indivíduos que já deve ter começado em casa. Se eles não trazem formação nenhuma, que raios vão lá fazer? Gozar com quem efectivamente quer fazer alguma coisa da sua vida?

Eu pessoalmente cada vez mais concordo com a opinião de alguns professores de que, tal como em países civilizados, se o menino faz bronca na escola, os pais devem ser responsabilizados. E se faz mesmo muita bronca, cortam-se abonos, e podem mesmo ser aplicadas sanções ainda em cima disso. A escola não é responsável pela base da educação que hoje quase ninguém tem!

Outra prova que fortifica esta perspectiva vem quando se fazem estudos comparativos entre escolas nos extremos do espectro do aproveitamento, e se descobre que tudo é igual ou quase entre alunos, professores, funcionários, etc., e a ÚNICA diferença significativa aparece nos inquéritos dos pais!

Ser pai é uma função de extrema responsabilidade, mas no entanto qualquer pacóvio o pode ser! Não é preciso selecção nem castings!

MiSs Detective disse...

e que bem que estavamos no pacifico!

coladas a cuspo é uma grande expressão!

wednesday disse...

Eu não falei de outros países, até porque acho ridículo tentarem copiar coisas de onde quer que seja. O que interessa é o meu país e porque moro cá...

A verdade é que somos um país onde é difícil assumir culpas, deixar de olhar para o nosso umbigo, deixarmos de ser coitadinhos e passarmos a ser pró-activos e ter vontade física de andar em frente. Isso é que me faz confusão!

É claro que a culpa não é só deste ou daquele, mas que a educação (de uma forma geral, não estou a dizer que são todos) parece que é tratada como que se a criança a levasse numa lancheira para a escola. Levas a lancheira, o professor ou a auxiliar que veja se tu comes ou se precisas de ajuda. Isso é que está mal!

Tenho achado uma palhaçada esta história da miúda do telemóvel e o circo que anda colado a ela! Inaceitável.

Pedro disse...

Partilho de tudo o que disseste!
Continuamos a ser um povo nim, é nem não nem sim!
E o srº engº não está a ajudar nada!
Mas agora isto vai! A retoma vai acontecer, seja lá o que isso for, e todos os nossos problemas, que são nossos só, note-se,vão ter fim, com menos 1% no iva!
Porra, continuam-nos a tratar como ignorantes dasssseeee!

kitty disse...

Também acho que estão a dar uma dimensão ao caso que ele não tem! Não se fala noutra coisa.
Só sei que no meu tempo se falasse 3 vezes para o mau colega do lado ia para a rua (isto aconteceu-me!), e agora anda-se em guerras com os professores. A professora devia ter largado logo o telemóvel e agarrava na menina e leva-va à direcção e pronto.
Todo este circo só porque os meninos puseram o vídeo no youtube!

QqCoisa disse...

A educação começa em casa SIM! E ainda digo mais... concordo com o que já disseram aqui... a escola hoje em dia é considerada "depósito de miudos" em vez das coisas mais importantes que acontece no crescimento do indivíduo e da sua propria evolução!!
No meu tempo se eu falasse sequer com o colega do lado era ameaçada de ir para a rua... e à 2ª ou 3ª era mesmo obrigada a ir para a rua!!

Era uma humilhação ter uma falta disciplinar ou até mesmo um apontamento na caderneta por parte do director de turma!!

E hoje em dia???

Hoje em dia até é vergonhoso e inadmissível senão fores o pior da turma e senão tiveres qualquer falta disciplinar!! O pior aluno da escola é que é o "bom da fita"!

Não consigo compreender como houve esta reviravolta... mas uma das razões que levou a esta situação... foram os país começarem a não admitir "raspanetes" dos profs aos seus filhos!!! Porquê?? Porque estes pais que agora não toleram um grito do professor ao aluno... eram os que na altura deles levavam com reguadas nas mãos!!

Se estavam no 8... agora estamos no 80...!!!

MRPereira disse...

Eheh... A miúda da Carolina Michaelis vai prá Secundária do Cerco! Assim que a virem dizem-lhe logo... "Dá-me o telemóbel já!" E se ela não der, não a empurram de certeza! É mais sovam-na... É bem feita pra não se armar em menina mal educada... ;)

E os outros miúdos do 9ºC? Era uma tareia até aprenderem boas maneiras...

Mim disse...

Claro que a educação começa em casa. Alguém disse o contrário?

Eu disse apenas que a questão não é linear.