sexta-feira, maio 16, 2008

Leituras e Ortografias

O dia não podia estar a correr pior para a área das Letras... O mal amanhado do Acordo Ortográfico foi aprovado na Assembleia da República. Vai na volta por trás quem votou a favor ainda vai ganhar uns trocos com isso. O mote para a alteração à Ortografia da Língua Portuguesa para mim é tão simples como uma balança de ganhos e perdas em €uros.

Já quem gosta de ler em geral e de ler segundo o Acordo ainda em vigor, parece que as portas ainda se lhe fecham mais. A Feira do Livro de Lisboa, a dias da sua inauguração, está gravemente ameaçada.

Senhores políticos e empresários, por favor, esqueçam pelo menos um dia o vosso bolso e deixem-nos ler enquanto ainda o podemos fazer na Língua Portuguesa que conhecemos!

9 comentários:

Nuno Ferreira disse...

Nada mudou, portanto. Concreto no Brasil continuará a ser betão em Portugal, planilha continuará a ser folha de cálculo, tela continuará ecrã, celular será sempre telemóvel, salvar o documento do WORD não deixará de ser gravar. Continuará a ser necessário existirem duas versões do OFFICE, uma para o Brasil que salva documentos e inclui uma planilha que exibe os valores na tela, e outra para Portugal que grava as alterações na folha de cálculo que nos mostra os valores no ecrã. Continuarão a existir duas línguas distintas, tal como antes.
A diferença principal será o dinheiro que irá sair dos bolsos dos contribuintes para apagar duas consoantes deficientes (mudas) e uns quantos sinais (acentos). Consequentemente, uma medida capitalista que paga uma cirurgia estética para a eliminação de uns quantos sinais, e uma medida nazi que se propõe à eliminação das duas deficientes.
Típico. Gasta-se dinheiro para nada mudar.
Cumprimentos,
Nuno Ferreira.
http://fs1.nuno.net/DiscordiaOrtografica.pdf

MiSs Detective disse...

muito bem escrito wed!
somos taos tao tristes!

Principessa disse...

não tarda não temos é Língua Portuguesa! :/

Pulha Garcia disse...

O Acordo Ortográfico é vergonhoso moralmente para com os nossos antecedentes e um desperdício de dinheiros públicos para aqueles que o andaram a estudar e a negociar.

O facto de poder não haver feira do Livro na minha cidade, interpreto a esta distância como especulativo. Não me passa pela cabeça outra coisa.

Thunderlady disse...

Opá, ainda ontem disseram que ia haver FL! Caraças!!!

Tenho que ver se compro mais livros, especialmente clássicos, em português.
Imaginar ler Saramago, Eça ou Pessoa em português "acordado"?
Ai "mê dês"...

Joao disse...

eu, como 99% dos portugueses, amo a ideia de lusofonia!! Parte-se-me o coração só de pensar que devido a atitudes preconceituosas e de um nacionalismo bacoco de uma minoria, se estrague um património que demorou séculos a construir. Apelo a todos os portugueses que querem um Portugal aberto e moderno, um Portugal forte na Europa mas aberto ao mundo, um Portugal que não renega o seu passado a votarem na petição a favor do acordo ortográfico que se encontra na net. Todos juntos somos poucos para continuar o nosso sonho!

Teresa disse...

Sobre o AO: vai ao meu blóguio, tenho estado em contacto directo com o autor da petição que todos assinámos (à excepção deste João que comentou antes de mim, cuja posição respeito, mesmo discordando). Ontem fiquei de rastos, ele reanimou-me.

Beijo.

QqCoisa disse...

Sinceramente... não me surpreende nada... este governo só sabe fazer m****...

wednesday disse...

POis, o que eu gostava de ouvir era o conjunto de pessoas que é a favor dizer que o fazem pela lusofonia como diz o joão ali em cima... É certo sim que a nossa língua já levou alguns acertos ao longo do tempo. Todos sabemos que se formos ver livros dos nossos avós que haviam coisas diferentes. O problema é que o que está em causa não é o mesmo critério que nesses acordos. É especulação, tal como o pullha garcia afirma sobre a FL. São interesses, é dinheiro. Isso sim é triste e é grave!